FAQ's

Implantes Dentários

Implantes Dentários

A reabilitação dos dentes perdidos com implantes faz com que, na maioria dos casos, os doentes se esqueçam que aqueles dentes não são os naturais.

É, no entanto, normal que se sintam algumas diferenças no que diz respeito à percepção táctil durante a mastigação.

Os pacientes com periodontite, mesmo que “tratada”, devem ter consciência que têm uma maior susceptibilidade para ir perdendo algum osso à volta dos implantes, pelo que devem ter uma muito boa higiene oral e visitar o seu médico Dentista/Higienista com frequência.

Sim.

Sempre depois de ter a periodontite “tratada”.

A periodontite não tratada é uma contra-indicação absoluta para o tratamento com implantes.

O tratamento com implantes apresenta taxas de sucesso bastante elevadas, normalmente superiores a 95%.

Existem, porém, alguns casos, em que os implantes podem falhar, sem que ocorra, ao contrário do que se costuma ouvir, uma “rejeição”.

Nestes casos o implante é removido e substituído por outro.

Sim.

Hoje em dia, na maioria dos casos, é possível realizar procedimentos prévios que visam “recuperar” o osso em falta, quando o que existe é insuficiente.

Estes procedimentos de regeneração óssea implicam uma cirurgia adicional e aumentam o tempo de tratamento.

São vários.

Podem ser factores de risco sistémicos ou locais. Os mais importantes são o hábito de fumar, a doença das gengivas (periodontite) não tratada e a disponibilidade óssea de cada caso clínico.

Os cuidados normais de qualquer cirurgia.

  • Evitar alimentos quentes e crocantes;
  • evitar fazer esforços físicos;
  • colocar muito gelo, principalmente no dia da cirurgia.

Deverá lavar, escrupulosamente, todos os restantes dentes.

Deverá depois e dependendo do caso, fazer a medicação indicada pelo seu Médico Dentista, da qual podem fazer parte antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos.

Sim.

Depende do caso clínico e de múltiplos factores. Mas é uma possibilidade a considerar.

No entanto, não é sempre possível e nem sempre é a melhor solução.

Na grande maioria das situações é um procedimento simples e não doloroso.

No entanto, como se trata de uma cirurgia, deverão sempre existir determinados cuidados pré e pós operatórios, aos quais os doentes devem obedecer.

Sim.
Nestes casos de reabilitações totais são colocadas um determinado número de implantes de acordo com o tipo de prótese a realizar.

Podendo esta ser totalmente fixa ou não.

Dependendo do número de dentes a restaurar e da disponibilidade óssea existente em cada caso poderão ser necessários vários implantes.

Normalmente não é necessário um número de implantes idêntico ao número de dentes a substituir, são necessários normalmente menos implantes que dentes a substituir.

No caso dos implantes, bastará a colocação de um implante no osso alveolar e sobre este será confeccionada uma coroa fixa (parte visível do dente).

Em casos de desdentados totais a principal vantagem é permitir uma maior estabilidade das próteses.

No caso de reabilitações parciais (1 dente ou vários dentes), os implantes permitem conseguir prótese fixas sem que sobre os dentes adjacentes exista qualquer intervenção (desgaste).

Em primeiro lugar nenhum substituto é melhor que o dente natural.

Só quando o dente natural não puder ser salvo é que devemos pensar nas alternativas. Basicamente existem três alternativas: os implantes, as prótese fixas apoiadas em dentes naturais e as prótese removíveis.

Dependendo de cada caso clínico poderá ser ou não a melhor solução.

Sendo um dispositivo colocado dentro do osso alveolar, o seu sucesso depende de uma cicatrização adequada, o que implica que o osso “agarre” o implante e o reconheça como se de uma raiz de um dente se tratasse.

Este fenómeno é designado de osteointegração.

O implante serve para substituir um dente perdido.

O implante serve de suporte a futuras próteses dentárias.

Dependendo de cada caso e do número de implantes colocados, permitirão sustentar e fixar diferentes reabilitações, que podem ser de apenas um dente até uma arcada dentária total.

É um dispositivo de titânio que é colocado cirurgicamente dentro do osso alveolar dos maxilares.

O procedimento cirúrgico para colocação de um ou mais implantes é simples e não é doloroso.

Shopping Cart
sppi
Scroll to Top